CHEFE DE GABINETE DO PREFEITO MARDEN JÚNIOR, RODRIGO BUENO, ACOMPANHADO DE SECRETÁRIOS MUNICIPAIS, PARTICIPA COM REPRESENTANTES DO GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS DE REUNIÃO INICIAL DE ORGANIZAÇÃO DA ROMARIA DO DIVINO PAI ETERNO DE 2022

CHEFE DE GABINETE DO PREFEITO MARDEN JÚNIOR, RODRIGO BUENO, ACOMPANHADO DE SECRETÁRIOS MUNICIPAIS, PARTICIPA COM REPRESENTANTES DO GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS DE REUNIÃO INICIAL DE ORGANIZAÇÃO DA ROMARIA DO DIVINO PAI ETERNO DE 2022

Mais de dez órgãos, entre secretarias municipais de Trindade e do governo estadual, estavam representados em Goiânia na primeira reunião ampliada para disparar a organização da Romaria do Divino Pai Eterno de 2022. Com cenário epidemiológico positivo direcionando as decisões que o grupo deverá tomar, representantes das pastas vão dialogar semanalmente até que tudo esteja montado conforme o cenário da pandemia, para a realização presencial da festa, entre 24 de junho e 03 de julho de 2022

 Aconteceu na tarde desta terça-feira (29/03), no Palácio Pedro Ludovico, em Goiânia, a primeira reunião ampliada com os órgãos públicos municipais de Trindade e estaduais do Governo de Goiás, para organizar e traçar estratégias para a edição da Romaria do Divino Pai Eterno de 2022 de forma presencial.

Se o cenário epidemiológico da pandemia de Covid-19 persistir como está, ou melhorar ainda mais, a Romaria está programada para ocorrer normalmente com a presença de público, entre os dias 24 de junho e 03 de julho próximos.

Coordenada pelo presidente da Agência Estadual de Turismo (Goiás Turismo), Fabrício Amaral, a reunião teve as presenças do chefe de Gabinete do prefeito Marden Júnior, Rodrigo Bueno; e dos secretários de Turismo e Cultura, Warley Lopes, de Indústria, Comércio e Serviços, Gustavo Queiróz, da Casa Civil, Planejamento e Gestão Lhinicker D'Orázio e do superintendente de Serviços Públicos, Wagner Magno, todos de Trindade.

Do governo estadual, estavam representantes dos seguintes órgãos: Goiás Turismo, Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), GoInfra, Segurança Pública, Vigilância em Saúde (Secretaria Estadual de Saúde), Saneago e Metrobus. Em seguida, o grupo vai envolver também a secretarias estaduais de Comunicação e da Retomada, e se reunir semanalmente.

Fabrício Amaral destacou que esta comissão está “balizada” pelas orientações do governador Ronaldo Caiado, do prefeito Marden Júnior, e da Igreja Católica, com quem já houve reunião específica, na qual ficou clara a predisposição geral de realizar a Romaria deste ano presencialmente também, e não apenas de forma virtual como nos dois primeiros anos da pandemia, se o cenário epidemiológico continuar positivo.

“Vamos fazer a melhor Festa de Trindade de todos os tempos, e para isso precisamos de planejamento, de também envolver a iniciativa privada, para que, no final de junho, estejamos entregando um grande evento”, declarou o presidente da Goiás Turismo.

Ele disse que a Secretaria Estadual de Saúde foi o primeiro órgão a ser ouvido, e a tendência de flexibilizar um pouco mais para a realização da festa, é muito grande. “Após monitoramento mensal ou quinzenal, poderemos fazer uma festa grande e tendo a saúde em primeiro lugar”, defendeu. Amaral lembrou que se trata de um evento que tem “um custo benefício muito bem empregado, além de geração de emprego e renda, é uma festa nacional”.

Flúvia Amorim, superintendente de Vigilância em Saúde esclareceu que o cenário da pandemia hoje já é bem positivo, com menor número de casos de ocupação de leitos e de óbitos. Por outro lado, citou que há uma nota técnica que ainda recomenda o uso de máscaras em aglomerações, em locais onde não seja possível o afastamento entre as pessoas.

“Estes são protocolos que vão mudando conforme as evidências e cenários. Pode ser que até junho tenhamos outro cenário epidemiológico, aí faremos a recomendação adequada, mas estamos há dois anos usando, então manter as máscaras faciais não será o fim do mundo se isso for necessário”, observou.

Por outro lado, ela chamou a atenção de todos que desejarem participar da Romaria deste ano: “A melhor forma da gente ter uma festa segura, e um pós-festa seguro, é ter pessoas completamente vacinadas, inclusive dose de reforço para os adultos acima de 18 anos, e crianças acima de 5 anos de idade só com o esquema completo de vacinas”, alertou a superintendente.

Já o chefe de Gabinete do prefeito de Trindade, Rodrigo Bueno, enfatizou que a reunião dá uma sequência decisiva ao planejamento da Romaria de 2022, “com o pensamento positivo de que, até junho, a situação epidemiológica do Brasil e da nossa cidade esteja melhor para que tenhamos a maior Romaria da história de Trindade".

Ele destacou que são muitos os órgãos envolvidos e o grupo deve dialogar semanalmente para o encaminhamento de todas as necessidades visando a realização da Romaria para os trindadenses, os goianos de modo geral e para os mais de 3 milhões de fiéis que geralmente participam das celebrações na cidade.

No primeiro encontro ampliado do grupo foram apontadas questões rotineiras da organização da festa, tais como o reforço na segurança pública, instalação de barracas na Rodovia dos Romeiros (a GO-060), limpeza da rodovia, ampliação na oferta de ônibus, entre outros. Mas também ficou acertado que a Vigilância em Saúde vai apontar questões específicas ligadas à pandemia.

Mapa do Turismo

No final da reunião, o presidente da Goiás Turismo cumprimentou Trindade, na pessoa do secretário de Turismo e Cultura, Warley Lopes, porque o município se manteve no Mapa do Turismo Goiano selecionado junto com mais 91, dos 246 municípios de Goiás.

O Mapa foi atualizado com a exclusão de seis cidades e inclusão de 19, e anunciado na segunda-feira (28/03). Trindade faz parte da Região Turística dos Negócios e Tradições, junto com Anápolis, Anicuns, Bela Vista, Goiânia, Hidrolândia, Nerópolis e Nova Veneza.

Os dados dos municípios integrantes são validados pelo Ministério do Turismo e integram o Mapa do Turismo Brasileiro. Ele é o instrumento de gestão que orienta a atuação dos governos federal e estadual no desenvolvimento de políticas públicas.

Também é o que define o recorte territorial que deve ser trabalhado prioritariamente a partir de critérios obrigatórios que as cidades comprovam estarem obedecendo. Além disso, apresenta os municípios, organizados em regiões turísticas, que integram a política nacional de turismo no País.