NO 2º DESPERTA GOIÁS, MARCONI PERILLO AFIRMA: “DINHEIRO NÃO FALTA, O QUE FALTA É VONTADE POLÍTICA E COMPETÊNCIA”

NO 2º DESPERTA GOIÁS, MARCONI PERILLO AFIRMA: “DINHEIRO NÃO FALTA, O QUE FALTA É VONTADE POLÍTICA E COMPETÊNCIA”

Um discurso mais forte com ênfase em cobranças de resultados do atual Governo de Goiás marcou o 2º Desperta Com a presença do ex-governador Marconi Perillo, que teve uma recepção calorosa na chegada do evento em Hidrolândia, o local estava lotado , deputados, ex-deputados, prefeitos, vereadores, ex-prefeitos, ex-vereadores, lideranças políticas de vários partidos e apoiadores de várias regiões de Goiás.

Em sua fala, Marconi lembrou os últimos anos após as eleições de 2018: “fui massacrado pelos adversários liderados por Caiado, fui humilhado, perseguido como ninguém na história de Goiás, ao contrário das minhas atitudes enquanto governador, que foram republicanas, democráticas, isentas e corretas”, frisou. “É impressionante o que fizeram para tomar o nosso mandato de senador, em 2018. E o que aconteceu de lá para cá? Nada! Agora, essa sujeira que fazem comigo e com nossos governos começa a ser clareada”, pontuou.

Marconi também rebateu uma frase do governador atual, de que ‘hoje as coisas aparecem porque faz governo com honestidade’, ao listar, de cabeça, os números dos principais programas, obras e ações criados, construídos e implantados em suas gestões. “Os recursos do Governo de Goiás, da nossa época, foram aplicados para formar mais de 200 mil jovens com a Bolsa Universitária, com mais de R$ 1,5 bilhão investidos neste programa; para construção de 300 mil casas em parceria com a Caixa Econômica Federal, espalhadas em todos os cantos de nosso Estado; destinados a mais de 180 mil famílias através do Cheque Reforma; para construção de 88 estações de tratamento de esgoto em todo o estado; para alimentar e formar filhos de famílias pobres, cerca de 150 mil famílias receberam o Salário Escola nos dois primeiros governos nossos”, apontou.

Marconi ainda listou: “Durante todos os nossos governos, os recursos do Estado foram destinados também para cuidar de 150 mil famílias carentes por meio do programa Renda Cidadã, que se tornou Bolsa Família Federal, assim como o Cheque Moradia virou o Cartão Moradia no governo Temer, a Bolsa Universitária virou ProUni no governo Lula e o Salário Escola virou Bolsa Escola no governo de FHC. Também auxiliamos 200 mil pequenos comerciantes que não tinham dinheiro para abrir uma porta através do microcrédito do Banco do Povo, que acabou no estado. Investimos na duplicação de 400 quilômetros de rodovias, sendo mais de 200 kms iluminados que cortam esse estado, em 5 mil quilômetros de construção de novas rodovias, 6 mil quilômetros de rodovias reconstruídas!

Também foram destacadas a construção de 13 Restaurantes Cidadãos; a doação de 1 milhão de brinquedos, todos os anos, através da OVG; a construção de 12 hospitais de grande porte que hoje possuem  o certificado de Excelência da Organização Nacional de Acreditação”, afirmou o ex-governador, que continuou: “Os recursos também foram aplicados na construção de 150 escolas Padrão Século 21 espalhadas por todos os cantos de Goiás; viabilização de 200 escolas para regime integral; ajuda a 600 instituições de caridade, que receberam isenção de água e energia e o benefício do Pão e Leite todos os meses; criação do Passe Livre Estudantil em toda região metropolitana de Goiânia e para os municípios de Catalão e Anápolis.”

O discurso de Marconi não parou por aí: “o dinheiro do Governo de Goiás, na minha época, foi destinado a colocar a Polícia de Goiás como uma das mais bem remuneradas, treinada e equipada do Brasil, com mais de 20 mil promoções e mais de 10 mil concursados novos. Também pagamos rigorosamente em dia as dívidas de Goiás com a União; pagamos todos os anos o piso dos professores; investimos na criação e construção da UEG, a segunda maior universidade pública do Brasil, com mais de 35 sedes; valorizamos e qualificamos os servidores públicos estaduais”, enumerou.

O ex-governador relembrou que presidiu a sessão do Senado Federal que aprovou em definitivo, em 2010, a Lei da Ficha Limpa, projeto de iniciativa popular que teve forte apoio do tucano e mudou os rumos da política brasileira “Eu vou para essa eleição com ficha limpa e quero desafiar os cruéis adversários para que me impeçam de ser ficha-limpa nesta eleição de 2022", afirmou.

Ao fim, Marconi reforçou o debate com Caiado: “Quero debater olho no olho. Cadê as obras? Cadê as casas? Cadê os programas? Está deixando os hospitais, como o CRER, o HUGOL e tantos outros, definharem por falta de sensibilidade e de amor ao próximo! A infraestrutura de Goiás humilha quem precisa dela hoje. As estradas estão completamente acabadas. Dinheiro não falta. O que falta é vontade política e competência!”, provocou.