MARDEN JÚNIOR VISITA ESCOLAS MUNICIPAIS NA VOLTA ÀS AULAS PRESENCIAIS EM TRINDADE

MARDEN JÚNIOR VISITA ESCOLAS MUNICIPAIS NA VOLTA ÀS AULAS PRESENCIAIS EM TRINDADE

Prefeito Marden Júnior e secretário municipal de Educação de Trindade, Sérgio Sanches, deram boas-vindas a crianças de algumas unidades e anunciaram entrega de kits de material escolar, uniforme e mochilas no fim de fevereiro. Turmas estão se revezando para garantir presença de apenas 50% dentro das salas. Todas as crianças usam máscara facial e têm temperatura aferida. Separação entre mesas e carteiras escolares garante distanciamento social

Cerca de 11 mil alunos da Rede Municipal de Ensino de Trindade puderam retornar às aulas presenciais nesta segunda-feira (24/01). O prefeito Marden Júnior e o secretário de Educação da cidade, Sérgio Sanches, deram boas-vindas em algumas unidades de ensino. Eles aproveitaram para anunciar a entrega de kits de material escolar, uniforme e mochilas para todos os 14 mil alunos da rede, no fim de fevereiro.

“Fico feliz com esse retorno que acontece em um momento ainda de cuidados, mas que representa uma retomada importante para vocês, para os professores, para todos nós” disse Marden Júnior em algumas salas de aula, se dirigindo aos estudantes.

 

O prefeito afirmou que considera a vacinação contra a Covid-19 das crianças de 11 anos para baixo um passo importante para controlar a propagação da doença na comunidade escolar. “É a vacina da esperança, vacina que traz alívio, diminuindo a gravidade dos casos e dando condições para que possamos avançar cada dia mais”, pontuou ele.

Sérgio Sanches também pensa assim. “Se todos vacinarem isso vai ajudar em um retorno mais tranquilo das aulas presenciais”, destacou.

De qualquer forma, cita ele, as escolas estão fazendo a parte delas no sentido de seguir as recomendações sanitárias exigidas, e recebendo apenas alunos maiores de 4 anos de idade, mantendo os menores em ensino remoto. “Estamos preparados e cumprindo os protocolos de biossegurança”, completou.

Por isso, a entrada controlada com aferição de temperatura, e higienização das mãos com álcool 70%, tapete sanitário, dispensadores de álcool gel nos corredores, e outros itens exigidos para reduzir a circulação do coronavírus, estão em toda a rede.

Por outro lado, informa o secretário, até o dia 31 de janeiro será feita uma reavaliação dos impactos da volta presencial das aulas “em relação ao cenário epidemiológico de Trindade”.

Quanto ao escalonamento entre as turmas, por enquanto, as escolas têm autonomia para adotar a fórmula ideal para cada realidade, explica Sérgio Sanches.

No Cmei Augusta Maria Soares, no Jardim Califórnia, por exemplo, a volta ao ensino presencial está sendo escalonada para ter 50% da lotação a cada aula. Desta forma, metade das 166 crianças matriculadas de 4 e 5 anos assistem aula presencialmente numa semana e a outra metade na semana seguinte.

A diretora, Maria Vilza, explica que os pais e responsáveis dos alunos que ficam em casa levam tarefas para execução remota.

Nesta segunda, foi o primeiro dia de aula na vida da menina Myrella, de 4 anos e ela estava tão preocupada com a máscara facial que saiu quatro vezes da sala de aula para ajeitar a proteção, aproveitando a presença da mãe, Mírian Cruz, que permaneceu um tempo no Cmei para ver a adaptação dela.

“Olha, cem por cento tranquila nenhuma mãe fica numa situação como esta, de pandemia, mas ela precisa muito socializar e a escola está preparada, com número de alunos pequeno nas salas”, disse Mírian.

Já na Escola Municipal Alcides Albernaz de Oliveira, no Setor Cristina, os 417 alunos foram divididos em duas turmas. Uma turma assiste aulas às segundas, quartas e sextas-feiras, e a outra na terça e quinta-feira. Na semana seguinte o turno se inverte. O diretor, Venâncio Rodrigues Filho, disse que a experiência vai ajudar a definir um diagnóstico e um plano de recuperação durante o ensino remoto.

Saudade

Alunas do 5º Ano B da escola Alcides Albernaz, Ana Luíza Oliveira e Hyorrana Andrade de Souza, foram unânimes em falar da saudade que estavam de assistir as aulas na escola, e do desejo de reencontrar os colegas de turma.

“Estava com saudade até de fazer as tarefas na sala porque a gente aprende muito mais do que online”, declarou Ana Luíza. Para Hyorrana, “além de aprender mais estando na escola, ficar em casa dava saudade de alguns colegas e da professora”.

O chefe de Gabinete, Rodrigo Bueno, também fez visitas às escolas durante o retorno desta segunda-feira. Ele esteve na Escola Professora Selma Ferreira, no Setor Vida Nova, onde mais de 720 alunos matriculados do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental e Ensino de Jovens e Adultos (EJA) voltam esta semana às aulas em turnos divididos.

 

Rodrigo Bueno foi outro a anunciar para alunos e professores que os kits contendo mochilas, estojo, cadernos de caligrafia e capa dura, além do uniforme completo, incluindo os calçados, serão entregues a todos os estudantes das escolas municipais antes de março. “Esta é a determinação do prefeito Marden Júnior”, destacou.

Na entrada da Escola Professora Selma, o pedreiro Rodrigo Barbosa Rodrigues acalentava a filha Gabriele, de 7 anos. A menina chorava porque não reconhecia ninguém da turma.

“Ela veio de outra escola e foi matriculada na fase das aulas remotas, por isso está estranhando”, contava ele, enquanto esperava a filha entrar na sala. Rodrigo mora na zona rural de Trindade e, se Gabriele não fosse para a escola, teria de ficar na casa da sogra para não ficar sozinha, enquanto os pais trabalham.

Outra unidade visitada nesta segunda foi o Cmei Maria Pedro de Jesus, na Vila Maria, onde cerca de 100 crianças estão acima de 4 anos e, portanto, aptas ao retorno presencial, o que está sendo feito com 50 crianças em sala a cada semana e outras 50 em casa com aulas remotas.